Publicidade em português: traduzindo termos e aproximando o consumidor do publicitário | Evartel

Sempre foi comum termos em inglês serem usados no meio empreendedor, mesmo em casos em que cabe uma tradução no português. As justificativas dadas para este fenômeno são das mais variadas: que o inglês é mais prático para conceitos abstratos, que a prática facilita a comunicação com empresas do exterior, que faltam definições em português. E realmente algumas palavras traduzem mal (como design, que seria desenho), mas a grande maioria dos termos usados no marketing (publicidade) poderiam ser tranquilamente usados em nossa língua. A prática dificulta o entendimento dos consumidores e causa uma sensação de se pertencer ou não a um certo “clubinho”, e o objetivo desse post é construir uma ponte de entendimento para que você, empreendedor de primeira viagem, ou você, consumidor final, possam compreender o que está sendo discutido. Aqui, descomplicamos para você o linguajar empreendedor assim como a Evartel descomplica a gestão do ponto nas empresas.

Vamos ver como um mesmo parágrafo pode parecer diferente e inacessível a seguir:

“Muitas vezes, um meet para brainstorming pode não gerar um feedback esperado por conta de workaholics. Workaholics podem acabar sofrendo burn out por estarem no job tempo demais, fazendo muitas tasks repetitivas e esquecendo da importância do gap do intervalo de almoço, de tirar um time out e do descanso em casa. Embora o mindset de um workaholic possa ser um asset no workplace, o happy hour do staff também é importante. Quem teve esse insight out of the box em nossa empresa foi o Flávio, que passou a descansar por mais tempo durante o lunch break e passou a ter mais gains na produtividade, sem ficar stressed out e com uma performance sempre outstanding. Precisamos valorizar essa trend do descanso de qualidade. Além do customer success, também precisamos do worker success.”

Entendeu alguma coisa? Vamos ver como a mesma coisa poderia ser dita de forma acessível para os falantes de português:

“Muitas vezes, uma reunião para lançamento de ideias pode não dar o resultado esperado por conta de colaboradores viciados em trabalhar. Esses colaboradores podem acabar ficando esgotados por estarem no trabalho por tempo demais, fazendo tarefas muito repetitivas ou esquecendo da importância dos intervalos e do descanso em casa. Embora a mentalidade de um viciado em trabalho possa ser uma vantagem em seu setor, as confraternizações da equipe também são importantes. Quem se deu conta dessa questão na nossa empresa foi o Flávio, que pensou fora da caixa e passou a descansar por mais tempo durante o horário de almoço, passando a ter uma produtividade muito maior sem ficar estressado e com um desempenho fantástico. Precisamos valorizar essa tendência do descanso de qualidade. Além do sucesso no contato com o consumidor, também precisamos do sucesso ao cuidar do trabalhador.”

Agora que mostramos a diferença entre o marketing e a publicidade, vamos explicar mais alguns termos para que você também possa conversar com seus amigos escritores de blog sem perder nenhum argumento:

  • Brainstorm: uma prática comum no local de trabalho, o termo é simplesmente uma reunião em que vários colaboradores lançam ideias uns para os outros em sucessão até que se chegue a uma decisão sólida e criada em conjunto. As ideias, tanto boas quanto ruins, são sugeridas pelos funcionários e aperfeiçoadas até que se alcance uma conclusão final que agrade a todos (ou quase todos).
  • Compliance: um setor que vem ganhando cada vez mais importância, o compliance se trata da área da empresa que garante que os consumidores e/ou usuários usem os produtos ou serviços da forma correta, sem burlar regras ou tentar tirar algum proveito do sistema. Por exemplo, em startups financeiras (também chamadas de fintechs), o compliance é responsável por contatar donos de contas bloqueadas por atividades suspeitas e solucionar os problemas, descobrir se houve algum abuso por parte do cliente e tentar preservar a relação.
  • Skills: traduz para “habilidades” ou “pontos fortes”.
  • Soft Skills: o nome dado às habilidades particulares de cada colaborador que não podem ser aprendidas por meio de certificados e capacitações. São as habilidades da pessoa de se relacionar com os colegas, buscar soluções para os problemas que surgem e saber manter a cabeça fria. Um bom termo para substituir este seria “habilidades sociais”.
  • Hard Skills: ao contrário da definição acima, o termo se refere a habilidades do funcionário que são acreditadas por certificados ou diplomas.
  • Coach: uma profissão que vem crescendo cada vez mais no Brasil, estes profissionais são responsáveis por ajudar funcionários e empresas a terem mais sucesso no trabalho, maior produtividade e a mentalidade de uma pessoa esforçada e segura de si. São técnicos a nível pessoal.
  • CEO: abreviação de Chief Executive Officer, este é o chefe executivo da empresa. Podem ser os fundadores ou acionistas.
  • Trend: em português, chamamos isso de tendência.
  • Clean: de tanto ser utilizada, essa palavra já foi praticamente importada para o português. Normalmente é associada a um estilo de design gráfico minimalista, mas não se limita apenas a páginas da internet, podendo se referir a lugares que não são abarrotados de coisas de diferentes estilos e que dão aquela sensação de ambiente poluído. Uma página clean é uma página que não tem muitas cores, links e botões, vai direto ao ponto e comunica seu propósito para o cliente com poucas palavras.
  • Happy Hour: outra palavra que já caiu no uso geral dos brasileiros, este é o momento de descontração após o trabalho em que os colaboradores se juntam para falar de outros assuntos e tornarem-se mais próximos. Traduzindo literalmente, seria a “hora feliz”. Normalmente acontece em bares e existem até promoções de bebidas mais baratas durante este período da noite.
  • Sketch: a tradução para esta palavra pode ser rascunho ou esboço, dependendo do contexto.
  • Feedback: o retorno (positivo ou negativo) do trabalho de um colaborador. Normalmente, o termo é usado para as reuniões que o setor de Recursos Humanos faz com os funcionários para dizer como vai o desempenho, comentar a qualidade do trabalho e conferir se o colaborador está satisfeito e apto a fazer um bom trabalho. A tradução seria um parecer, avaliação de desempenho, retorno.
  • Follow-up: é a forma de designar reuniões que ocorrem em decorrência de outras anteriores, ou quando um funcionário informa continuamente ao seu supervisor sobre o progresso de uma determinada tarefa. Por exemplo: uma reunião entre os engenheiros e trabalhadores da construção de um prédio em que se encontram para discussão do progresso da obra. Seria uma “reunião de acompanhamento”.
  • Briefing: o termo é utilizado corretamente quando se trata de uma reunião ou encontro em que se explica para um funcionário ou equipe qual vai ser a próxima tarefa que deverão desempenhar. São apresentados os detalhes, as funções de cada um, as metas para conclusão e as dificuldades. Poderia ser traduzido como “apresentação de projeto” ou “instruções iniciais do projeto”.
  • Deadline: é a data limite para conclusão de uma tarefa ou projeto. A tradução é simples: “prazo”.
  • Job: uma forma cada vez mais comum de se referir ao trabalho.
  • Insight: a melhor tradução para o termo seria “epifania”. É quando temos uma ideia que surge enquanto pensamos sobre um problema ou tarefa. Normalmente está associada a um conhecimento prévio sobre o assunto. Exemplo: “Estava na lanchonete com meu amigo e tive um insight sobre como fecharemos aquela venda!”
  • Vintage: uma palavra já mais conhecida pelos brasileiros, vintage se refere a coisas que têm um estilo antigo e nostálgico.
  • Mindset: traduz para mentalidade.
  • Staff: a palavra se refere à equipe ou quadro de funcionários de uma empresa.
  • Pitch: seria a apresentação de uma proposta. Por exemplo, quando um setor de T.I. sugere implantar uma nova funcionalidade no programa de uma empresa, o pitch é feito para os executivos conhecerem a ideia, sugerirem ajustes e apontarem problemas. Quem também faz pitches são publicitários, quando criam um novo projeto publicitário para uma marca e apresentam-no para avaliação. Uma boa tradução seria “proposta”, “lançamento de ideia” ou “apresentação”.
  • High Stakes: traduz para “altos riscos”. São decisões ou propostas que têm grande potencial de darem um retorno enorme, mas que também podem dar muito errado. O termo é muito utilizado para se referir a movimentações de alto risco e alto retorno, como em investimentos de ações.
  • Promoter: alguém que faz a promoção de um evento. Poderia ser traduzido como promotor, mas para não ter confusão com a promotoria judicial, podemos também chamar de divulgador.
  • Outstanding: traduz para excelente, fantástico, acima da curva.
  • Performance: a palavra já foi tão usada que se tornou parte do português, mas é o sinônimo exato da palavra “desempenho”, exceto quando se refere a uma apresentação artística.
  • Workaholic: alguém que é viciado em trabalho, como vimos no exemplo do início da postagem. É um jogo de palavras com origem no termo alcoholic, ou alcóolico em português.
  • Headhunter: a tradução literal seria “caçador de cabeças”. É alguém que busca talentos no mercado de trabalho para trazer para a empresa que o contrata.
  • Out of the box: traduz para “fora da caixa”, e é utilizado quando alguém pensa de uma forma diferente sobre um assunto, ou sai um pouco da zona de influência do problema para poder tomar uma “nova perspectiva”, que seria um bom termo para substituir o em inglês. “Fora da curva” ou “visão alternativa” também poderiam caber, dependendo do contexto.
  • Cold Call: quando uma empresa faz ligações para consumidores ou outras empresas para ofertar seus produtos ou serviços. Normalmente associa-se esse termo às ligações de empresas de telecomunicação, por exemplo, quando nos ligam para oferecer seus planos. Uma das formas de chamar isso seria “venda ativa”.
  • Cold Mail: da mesma forma que o cold call, chamamos assim os e-mails que as empresas mandam para possíveis futuros clientes para apresentar e ofertar seus produtos ou serviços.
  • Leads: são os clientes em potencial de uma empresa. Quando alguém entra na página de uma marca e se cadastra para receber e-mails dela, por exemplo, este alguém se torna um lead da empresa.
  • Inbound: normalmente acompanhado da palavra marketing, este termo seria o “fluxo de entrada”, ou simplesmente “entrada”. É usado para descrever ações publicitárias que fazem o cliente ir até a empresa, e não o contrário. Uma página na internet com a lista de produtos de uma empresa, por exemplo, pode ser descrito como uma estratégia inbound de publicidade.
  • Outbound: justamente o inverso da definição acima, o outbound é quando fazemos anúncios sobre a empresa para chamar os clientes para ela. Propagandas na televisão, jornais e revistas, ligações para venda ativa e e-mails ativos também são exemplos de publicidade outbound.
  • API: a sigla significa application programming interface, que traduz para “interface de programação da aplicação”. O API é um pacote de instruções para que programadores consigam fazer com que seus programas se comuniquem com o ecossistema de outro programa. Por exemplo, se você quer incluir funcionalidades do Twitter dentro do seu site, você pode usar a API da empresa para usar comandos específicos às funcionalidades do Twitter.
  • Meeting: também usado no Brasil incorretamente como meet, é a tradução para “reunião”.
  • Break: a tradução seria apenas “intervalo”.
  • Gap: esta palavra, no português, significa “lacuna”. Em empresas, costuma ser usado em exemplos como “temos um gap na comunicação entre o setor de vendas e o de atendimento”. Isso significa que há algo faltando, alguma deficiência, algo a ser “preenchido” ou “completado” na comunicação entre os dois setores.
  • Networking: o termo se refere à ação de criar novas conexões com pessoas da sua área ou do seu mercado, criando oportunidades de ajuda e indicações mútuas. É uma prática extremamente importante para aumentar a visibilidade da marca e os parceiros do seu negócio. Pode ser substituído por “aquisição de contatos” ou “rede de relacionamentos”.
  • Outsourcing: o termo, em inglês, é sinônimo de terceirização, mas no Brasil tomou um significado um pouco diferente. Apesar de também se referir à terceirização, costuma ser usado para quando isso é feito em áreas administrativas da empresa, como o RH ou a contabilidade. Significa literalmente buscar pessoas de fora.
  • Research: traduz para pesquia, e é usado da mesma forma.
  • SEO: a sigla singifica search engine optimization, que traduz para “otimização do motor de busca”. É o termo utilizado para designar mudanças e ajustes que podem ser feitos em páginas na internet para que elas sempre apareçam no topo das buscas de sites como Google ou Bing. Hoje, é uma das práticas mais importantes da publicidade na internet.
  • Startups: a startup é uma modalidade de pequena empresa que se diferencia pelo fato de que produz produtos escaláveis, isto é, o crescimento das vendas e da projeção da empresa não são diretamente relacionados à quantidade de funcionários. Por exemplo, um pequeno mercado que continua crescendo em seu bairro passa a precisar de mais caixas e estoquistas no quadro de funcionários à medida que sua demanda cresce. Uma startup pode lançar um aplicativo e manter uma mesma equipe de T.I. sempre cuidando do produto sem que precisem contratar cada vez mais profissionais para crescer.
  • Home-made/Home brew: traduz simplesmente para “feito em casa”.

Como você pode ver, muitas vezes as pessoas acabam se preocupando mais em se enturmar com os termos da publicidade do que em realmente descobrir novas formas de impulsionar a visibilidade das empresas e criar estilos de publicidade mais eficientes. Embora as novidades que vêm de fora possam e devam ser absorvidas pelas empresas brasileiras, elas também podem ser adaptadas e incluídas na realidade de todos os brasileiros.

Esperamos que este artigo tenha te ajudado a entender alguns dos termos mais usados nos tutoriais de publicidade, e especialmente na publicidade online. Em breve, teremos novos artigos com mais traduções e termos comuns. 🙂